domingo, 19 de junho de 2011

inquietude

Não suportava mais frases inacabadas nem palavras perdidas numa distância imensurável. Quebrava a minha frágil lucidez a cada noite caída para te poder sentir aproximar, a entrar dentro de mim como se fossemos um só. Juntaste as cores na parede da nossa casa e sorriste. Não preciso de mais...

Sem comentários:

Enviar um comentário